Falhas no transporte público frustram torcedores da Arena Pernambuco

Os torcedores que foram assistir ao primeiro jogo da Copa das Confederações na Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata, Grande Recife, não pouparam críticas sobre o acesso ao estádio, que fica a 19 quilômetros da capital pernambucana. A partida entre Espanha e Uruguai terminou às 20h56 do domingo (16), e às 23h, mais de duas horas após o apito final, ainda tinha gente tentando sair do local. Muitos, que já tinham enfrentado problemas no trajeto de ida, resolveram deixar o campo antes do início do segundo tempo, temendo mais tumulto na volta. Outros só saíram do estádio quase uma hora após o fim da partida e, mesmo assim, tiveram dificuldade para voltar para casa. O público do jogo foi de 41.705 torcedores.O Expresso Torcida foi um serviço idealizado pelas prefeituras do Recife e Jaboatão dos Guararapes, onde os torcedores deixavam os carros em shoppings dos municípios e pegavam um ônibus expresso até estações de metrô. A população reclamou principalmente das filas para conseguir pagar e tirar a pulseira que dava acesso à viagem.
Na sexta (14), a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seção Pernambuco, já havia entrado com representação no Procon estadual contra a Fifa. O motivo foi a queixa de um grupo formado por 30 torcedores que adquiriram ingressos para os jogos e reclamaram da localização dos assentos especificado nos bilhetes. "Todas as queixas têm relação com a aquisição de ingressos. A Fifa dividiu as arquibancadas em quatro categorias e não especificou claramente em que área ficariam", afirmou o presidente da OAB-PE, Pedro Henrique Reynaldo Alves.

Postagens Relacionadas
Anterior
« Anterior
Proxima
Proxima »