Tiros, bombas de gás e feridos em protesto na cidade de Fortaleza antes de Brasil x México

Os milhares de manifestantes da campanha "+ Pão - Circo" que fecham a Avenida Alberto Prazeres, principal acesso à Arena Castelão, em Fortaleza, em protesto já haviam recebido o recado da Polícia Militar, que "a força seria usada se necessário", quando os primeiros barulhos de tiros foram ouvidos no fim da manhã desta quarta-feira (19).Há manifestantes e policiais no local. "Estamos em manifestação pacífica, mas têm vândalos infiltrados. Tentávamos impedir que eles chutassem a grade e a polícia faz isso", afirmou um dos manifestantes machucados.Além dos tiros, bombas de gás lacrimogêneo e pedras são usadas no confronto entre policiais e manifestantes. Embora consigam dispersar o grupo por um tempo, ele volta a reunir-se minutos depois.Gritando frases como "sem violência" desde os primeiros obstáculos encontrados pela mobilização, a aproximadamente dois quilômetros do estádio, os manifestantes continuam levantando cartazes contra a corrupção. Apesar dos bloqueios policiais, o grupo mantém a intenção de chegar à Arena Castelão em caminhada.Mesmo com a confusão, há torcedores tentando passar pela mobilização para ir à Arena sem conseguir. A Avenida Alberto Craveiro é o principal acesso da zona hoteleira ao estádio, porém há também uma rota alternativa passando pela Avenida Paulino Rocha.A PM do Ceará estima que há aproximadamente 15 mil manifestantes reunidos no ato, número que ainda não é confirmado pela organização, que tem a expectativa de concentrar cerca de 38 mil pessoas. A polícia divulgou que há 300 homens na segurança.

Postagens Relacionadas
Anterior
« Anterior
Proxima
Proxima »