Programação de hoje 25/07 no 23º Festival de Inverno de Garanhuns

Programação de hoje 25/07 no 23º Festival de Inverno de Garanhuns

Palco Guadalajara

Esplanada Guadalajara, Santo Antônio
21h00 - Os Batata
22h10 - Thais Gulin
23h20 - Deolinda (Portugal)
00h30 - Cidadão Instigado
01h40 - Spok Frevo Orquestra e Elba Ramalho

Palco Pop

Parque Euclides Dourado, Av. Júlio Brasileiro SN Heliópolis
Intervalos e encerramento – DJ Lala K
18h00 - Triofônico
19h10 - Tagore
20h20 - João Fênix
21h30 - Yusa (Cuba)

Palco Forró

Parque Euclides Dourado, Av. Júlio Brasileiro,SN, Heliópolis
00h00 - Os Coroas do Forró
01h00 - Messias Santiago do Forró
02h00 - Irah Caldeira
03h10 - Os Nonatos

Palco Instrumental

Parque Ruber Van Der Linden, Rua Manoel Clemente SN Santo Antônio
17h00 - Instrumental Roberto Lima
18h00 - Ricardo Vignini e Índio Cachoeira
19h00 - Kaoll interpreta Pink Floyd
20h00 - Nonato Luiz

Projetos Especiais

Igreja Matriz de Santo Antônio, Av. Santo Antônio, 5, Santo Antônio
Música Erudita na Catedral
23º FIG apresenta IX Virtuosi na Serra
16h30 - Slavonic Duo (Eslováquia)
21h00 - Ilya Ramlav, piano (Rússia)

Palco Gospel

Colégio Presbiteriano XV de Novembro
20h30 Louvor da 1ª Igreja Batista
Louvor da Igreja Presbiteriana de Heliópolis
Banda Servos
Igreja Pentecostal Monte Sinai
Igreja de Cristo Pentecostal
Celino Melo e Banda
Amilton Ângelo
Armando Filho
Mais informações »

Eduardo inaugura Upa-E amanhã aqui em Garanhuns

Eduardo inaugura Upa-E amanhã aqui em Garanhuns
O governador Eduardo Campos estará em Garanhuns amanhã, onde inaugura a Unidade Pernambucana de Atenção Especializada Upa-E. A solenidade esta prevista para ter início as 17h, e contará com a presença de diversas autoridades, dentre elas o secretário Estadual de Saúde, Antônio Figueira e Prefeitos da maioria dos Municípios do Agreste Meridional.

De acordo com a secretária Executiva de Regulação da Secretaria Estadual de Saúde, Adelaide Caldas, já a partir da segunda-feira, dia 29, a Upa-E estará funcionando regularmente, com as especialidades e exames à disposição, sob a gestão do IMIP, que venceu o processo seletivo. "É importante ressaltar que os pacientes serão encaminhados pelos PSF´s dos municípios atendidos pela UpaE, portanto não há atendimento espontâneo. Obrigatoriamente a marcação das consultas será feita nos PSF´s, de forma on-line, através do SISREG. O paciente será encaminhado diretamente para o especialista, que precisando de exames fará o encaminhamento dentro da própria Unidade", afirma a Secretária. Este controle de atendimento será feito pela Central Regional de Regulação, que também será inaugurada na sexta-feira e funcionará em Garanhuns.

No início das suas atividades, a Upa-E ainda não contará com algumas especialidades, exames e cirurgias, ampliando o atendimento de forma gradual. Dentre as especialidades oferecidas na Unidade, estão: Alergologia, Cardiologia, Dermatologia, Endocrinologia, Gastroenterologia, Infectologia, Nefrologia, Neurologia, Oftalmologia, Otorrinolaringologia, Pneumologia, Urologia, entre outras. De acordo com a V Geres, quando estiver com todas as especialidades atendendo regularmente, poderá disponibilizar mais de nove mil consultas por mês; 24 mil exames e com capacidade para realizar mais de 500 cirurgias eletivas, daquelas que o paciente não precisa ficar internado por dias em observação ou recuperação. 

Segundo a gestora da V GERES, Ricarda Samara, a unidade deve desafogar aos poucos os hospitais municipais e principalmente o Hospital Regional Dom Moura, à medida que para conseguir consultas na UpaE, o paciente deve passar pelo Posto de Saúde, deixando de buscar o primeiro atendimento no hospital de referência regional.
Mais informações »

UM PEDIDO A GUADALUPE: Faça a vontade do Mestre, traga Dominguinhos de volta pro seu aconchego!

UM PEDIDO A GUADALUPE: Faça a vontade do Mestre, traga Dominguinhos de volta pro seu aconchego!
Transcrito do Blog de Ronaldo Cesar:

Li agora no site do Diário de Pernambuco que Guadalupe, ex-esposa que acompanhou Dominguinhos nos momentos mais difíceis de sua vida, pretende sepultá-lo no Recife.

Com todo respeito à capital pernambucana e à família do Mestre, mas Dominguinhos queria ser enterrado em Garanhuns, conforme entrevista amplamente divulgada ao programa Geraldo Freire na Rádio Jornal há pouco mais de dois anos, quando seu quadro de saúde começava a apontar que as coisas não iam bem. 

Dominguinhos, sempre sábio e sereno, não afirmaria aquilo, que queria ser enterrado aqui, se não fosse de fato sua vontade. Naquela oportunidade, aos 70 anos, tido como um dos maiores nomes da música brasileira e querido demais por seus conterrâneos, não precisava mais fazer média com ninguém.

E do ponto de vista de tornar sua memória preservada, Garanhuns também é a cidade. No Recife, com tantos nomes lá enterrados que marcaram em suas épocas e transformaram a vida nacional como Capiba e Chico Science, será mais difícil do povo e seus fãs exaltarem sua obra e sua vida. Em Garanhuns ele terá a paixão de seu povo e a presença de seus súditos mais presentes.

Dominguinhos faleceu em pleno Festival de Inverno, quando a cidade está entupida de gente de vários lugares do país, principalmente do Nordeste de Dominguinhos. Caravanas estão espalhadas por aí. Gente que vai consumir a obra e exaltar Seu Domingos, fazendo com que a memória seja sempre latente. 

Aqui podemos ter o Museu de Dominguinhos, contar suas histórias...

...E além de tudo, voltar pra sua terra, é uma de suas últimas vontades! E Dominguinhos não costuma errar naquilo que dizia!

Portanto, Guadalupe, Dominguinhos quer Garanhuns e Garanhuns quer Dominguinhos! 

O bom filho à casa sempre torna!

Assinado: Seus conterrâneos, os quais ele sempre exaltou e orgulhou!
Mais informações »

Garanhuns de luto: Morre sanfoneiro Dominguinhos

Garanhuns de luto: Morre sanfoneiro Dominguinhos
O corpo do músico Dominguinhos está sendo velado na Assembleia Legislativa de São Paulo, na Zona Sul da cidade, desde as 6h desta quarta-feira. A mulher do sanfoneiro, Guadalupe Mendonça, divulgou através de uma nota no Facebook, que o velório terminará as 16h e, em seguida, o corpo transferido para o Recife. O enterro deve acontecer somente na sexta-feira (26).

"Velório na assembléria Legislativa de São Paulo. No Ibirapuera até as 16h de amanhã. Depois segue para Recife, onde será o funeral. Desde já agradecemos a todas as manifestações de apoio, nessa hora tão difícil para a família. Obrigada Nordeste! Obrigada Brasil!Guadalupe Mendonça", escreveu. 

O cantor Dominguinhos morreu na terça-feira (23), aos 72 anos, no Hospital Sírio-Libanês, depois de lutar contra um câncer de pulmão. Em dezembro o cantor foi internado no Recife e transferido para o hospital o Sírio-Libanês no dia 13 de janeiro. Dominguinhos apresentava insuficiência ventricular, arritmia cardíaca e diabetes. A morte foi causada por complicações infecciosas e cardíacas.

Veja a repercussão entre os forrozeiros: 

Arlindo dos Oito Baixos - "Foi um choque para mim. Sabia que ele estava mal, sofrendo muito, mas não esperava essa notícia hoje. Dominguinhos era mesmo que um irmão para mim. Perdi um grande amigo. Estou sofrendo muito. Ele sempre me visitava e era muito bom para mim. Tocou várias vezes no forró que eu tenho sem cobrar cachê".

Geraldinho Lins - "Fica uma lacuna não só na música nordestina, mas brasileira. Dominguinhos representava o País, cantando o cotidiano do povo brasileiro. Ao mesmo tempo, é também uma responsabilidade para as novas gerações dar continuidade à obra dele. Devemos aprender com artistas como Dominguinhos, de grande humildade e generosidade. Que os seus valores morais sirvam para agente".

Beto Hortis - "A minha sanfona está triste. Perdemos o maior acordeonista do mundo. Cheguei a visitá-lo no hospital, na última sexta-feira (19). Cantei para ele na UTI, segurei na sua mão. O médico me disse que ele estava muito debilitado. Eu sabia. Mas a ficha ainda não caiu. A nossa grande fortaleza do forró, depois de Luiz Gonzaga, era ele".
Mais informações »

Programação de hoje 19/07 do 23º FIG

Programação de hoje 19/07 do 23º FIG
Sexta-feira, 19/07 

Palco Cultura Popular 
10h – Reisado Gonzaga de Garanhuns 
11h – Boi Faceiro 
12h – Afoxé Alafin Oyó 
13h – Maracatu de Baque Virado Nação de Luanda 
14h – Índio Tupi Oriental 
15h – Clube Carnavalesco Mixto Seu Malaquias 

Música Erudita na Catedral 
Conservatório Pernambucano de Música – CPM no FIG 2013 
16h30 – Grupo Allegretto 
21h – André Mehmari (pianista) 

Palco Instrumental 
17h – Fahrenheit 
18h – Hugo Linns 
19h – Vitor Araújo 
20h – Nenéu Liberalquino 

Palco Pop 
18h – Juliano Holanda 
19h10 - Projeto CCOMA 
20h30 – Bonsucesso Samba Clube 
Intervalos e Encerramento – DJ 440 

Palco Guadalajara 
21h – Zé Ricardo e Paula Lima www.fig2013.com 
22h10 - DJ Dolores, Orquestra Santa Massa e Chico César (PE/PB) 
23h20 – Karina Buhr 
0h30 – Dado Villa Lobos com participação de Toni Platão 
1h50 – Zeca Baleiro 

Palco Forró 
0h – Cizinho do Acordeon 
1h10 – Nádia Maia 
2h30 – Derico Alves
Mais informações »

Oficinas do CASE Garanhuns

Oficinas do CASE Garanhuns

Dança de Rua: Arte e Cidadania

A dança de rua, elemento artístico da cultura hip hop, é um importante instrumento pedagógico em projetos na área da juventude, sendo mobilizador e propulsor de uma sociabilidade que incentiva o protagonismo juvenil, o pensamento crítico, a cultura de paz, o respeito à diversidade, a equidade de gênero e a utilização do diálogo para resolução de conflitos. A oficina propõe o repasse de técnicas de dança de rua na perspectiva de colaborar com a formação de grupos de breaking. Top Roockin, footwork e feezer power mower são algumas dessas técnicas que serão praticadas durante as atividades da oficina.
Público Alvo: adolescentes e jovens entre 12 e 24 anos
Vagas: 25
Data: 22 a 26 de Julho
Horário: 14 às 18h
Local: CASE - Centro de Atendimento Socioeducativo
Facilitadores: Levi Costa e Sérgio Ricardo. Levi Costa é presidente do Grupo de Dança de Rua Stepe Evolution, além de desenvolver, desde 2003, diversas atividades ligadas ao universo hip hop. Já Sérgio Ricardo, conhecido com “sociólogo da favela”, tem vasto trabalho junto à juventude, tendo ministrado diversas oficinas de hip hop, além de coordenar importantes projetos, a exemplo do Projejo, do Seminário de Formação Política Hip Hop, além de atividades afins.

DJ e o Mercado de Trabalho

Oficina dividida em três etapas formativas, com aulas teóricas sobre contextualizações e práticas, a partir de técnicas básicas e avançadas de discotecagem. O participante poderá desenvolver as prática utilizada pelos DJs, conhecendo desde a sua história e cultura até o manuseio de equipamentos e as técnicas de mixagens, edição e performances.
Público Alvo: público em geral a partir de 12 anos
Vagas: 20
Data: 22 a 26 de Julho
Horário: 14 às 18h
Local: Funase
Facilitadores: Aldo Lira (DJ Dagga)        
Mais informações »

Oficinas da Praça da Palavra

Oficinas da Praça da Palavra

FUNCULTURA – LITERATURA

A atividade propõe orientar os participantes sobre o cadastro de produtor cultural e o edital do Funcultura na área de literatura e as diversas linhas de atuação referentes ao edital para a linguagem.
Público Alvo: produtores literários, escritores, editores e interessados em literatura em geral.
Vagas: número indeterminado
Data: 18 de julho
Horário: 15h
Local: Praça da palavra
Facilitadores: Coordenadoria de Literatura – Secult/PE, Fundarpe e Funcultura

TROCA DE EXPERIÊNCIAS ENTRE CARTONEIROS

Exibição de documentário sobre democratização do objeto livro e conversa com cartoneiros.
Público Alvo: a partir de 16 anos
Vagas: 50
Data: 26 de julho
Horário: 19h às 20h30
Local: Praça da Palavra

Criação de Livros Artesanais (Público Adulto)

Workshop de editoração de livros artesanais com capas de papelão pintadas à mão, voltado para o público juvenil e adulto.
Público Alvo: a partir dos 16 anos
Vagas: 15
Data: 26 de Julho
Horário: 16 às 18h
Local: Praça da Palavra
Facilitadores: Andreia Joana Silva (Portugal) e Nicolas Duracka (França)

Criação de Livros Artesanais (Infanto-Juvenil)

Workshop de editoração de livros artesanais com capas de papelão pintadas à mão, voltado para o público infantil e juvenil.
Público Alvo: dos 10 aos 15 anos
Vagas: 15
Data: 26 de Julho
Horário: 10h às 13h
Local: Praça da Palavra
Facilitadores: Andreia Joana Silva (Portugal) e Nicolas Duracka (França)

Introdução ao Roteiro de Cinema: Escrevendo Filmes

Introdução aos conceitos e princípios básicos da escrita do roteiro e apresentação de noções do processo de criação de um filme. A oficina busca ajudar o participante no entendimento de como se dá a feitura de uma obre cinematográfica.
Público Alvo: público em geral, entre 12 e 24 anos (com habilidade para leitura e escrita).
Vagas: 15
Data: 22 a 26 de Julho
Horário: 14h às 18h (22 a 25/7) e das 13h às 15h (26/7)
Local: Praça da Palavra
Facilitadores: Luiz Otávio Pereira Carvalho, mestre em comunicação pela UFPE. Fez a direção geral, de fotografia e roteiro de diversos filmes, entre os quais “Boa sorte, meu amor” (2012), “Não me deixe em casa” (2009), “Uma vida e outra” (2006) e “A conta gotas” (2005), É também curador das mostras de curta-metragem do Festival Janela Internacional de Cinema do Recife, tendo participado das cinco edições (2008-2012).        
Mais informações »

Oficinas da AGA - Associação Garanhuense de Atletismo

Oficinas da AGA - Associação Garanhuense de Atletismo

Prática Teatral e Formação da Personagem

A proposta da oficina é contribuir para a motivação e a formação de grupos de teatro em Garanhuns, utilizando técnicas teatrais, com foco na personagem.
Público Alvo: a partir de 16 anos
Vagas: 20
Data: 24 a 26 de Julho
Horário: 14 às 18h
Local: AGA – Associação Garanhuense de Atletismo
Facilitadores: Luiz Carlos Reis        
Mais informações »

Oficinas da Escola de Referência em Ensino Médio Professor Jerônimo Gueiros (Estadual)

Oficinas da Escola de Referência em Ensino Médio Professor Jerônimo Gueiros (Estadual)

“Onje Bile” – A Cozinha Sagrada no Rito Nagô e a Contemporaneidade

Na preparação da comida do Santo que são transmitidos valores, rememoradas nossas raízes e reforçadas as relações afetivas. A oficina de culinária pretende oportunizar o contato com receitas milenares do candomblé, da tradição africana, associada a novas receitas e formas, favorecendo a utilização de alimentos nas suas inúmeras possibilidades. Traz no seu conteúdo receitas como a feijoada de Ogum, dicas sobre os truques e a cozinha de Oxum, aborda a sustentabilidade relacionada à alimentação, além de outros assuntos deste universo de saberes e sabores.
Público Alvo: a partir de 18 anos, público em geral.
Vagas: 20
Data: 22 a 26 de Julho
Horário: 14 às 18h
Local: Erem – Professor Jerônimo Gueiros
Facilitadores: Eugênia Maria de Freitas Chang, Luciene Loyce e Alano Clemente. Eugênia Chang é bacharela em direito e licenciada em pedagogia. Yalorixá do terreiro Ilê Axé Oyá Bery – Barro/PE, há mais de 40 anos, tem vasta experiência como produtora cultural, artesã e pesquisadora da culinária e da diversidade cultural das religiões de matriz africana. Luciene Loyce é formada em história, além de ser produtora cultural, cantora profissional e filha de santo da casa Ilê Axé Oyá Bery, tendo participado de vários congressos ligados ao candomblé. Já Alano Clemente é produtor cultural, publicitário, técnico em turismo e empreendedor cultural pelo Sebrae e filho da Casa Oyá Bery há 32 anos.        
Mais informações »

Polo Castainho e outros quilombos, 23º Festival de Inverno de Garanhuns

Polo Castainho e outros quilombos, 23º Festival de Inverno de Garanhuns

PRODUTORES DE AUDIOVISUAL DE POVOS TRADICIONAIS DE PERNAMBUCO

Durante dois dias, representantes das comunidades indígenas e quilombolas discutirão aspectos importantes para a consolidação de uma política estruturada de audiovisual que considere e valorize as especificidades étnicas e a produção desses povos a partir de suas memorias, histórias e projetos de futuro. Pretende-se envolver representantes das organizações ligadas ao audiovisual, a exemplo da Fepec e do MinC. Ao final do segundo dia, 26 de julho, ocorrerá uma exibição dos filmes produzidos por comunidades tradicionais em Pernambuco.
Público Alvo: pessoas de comunidades indígenas e quilombolas
Vagas: 30
Data: 25 e 26 de julho
Horário: manhã e tarde
Local: Castainho (5 km do Centro de Garanhuns, na zona rural)
Facilitadores: Coordenadoria de Audiovisual e Coordenadoria de Povos Tradicionais da Secult/PE.

COMISSÃO ESTADUAL DAS COMUNIDADES QUILOMBOLAS DE PERNAMBUCO

Os encontros pretendem realizar uma consulta pública preparatória para a Conferência Estadual de Promoção da Igualdade Racial e promover o debate sobre o território tradicional para a diversidade cultural, discutindo educação e cultura com foco nas referências aos povos tradicionais.
Público Alvo: público em geral a partir de 16 anos, e mais especificamente representantes das comunidades tradicionais, representantes de ONGs ligadas às temáticas, educadores (as) de escolas públicas e particulares, gestores(as) públicos, entre e outros.
Vagas: 50
Data: 19 e 20 de julho
Horário: manhã e tarde
Local: Castainho (5 km do Centro de Garanhuns, na zona rural)
Facilitadores: Cepir – Comitê Estadual de Promoção da Igualdade Étnico-Racial, Movimento Indígena de Pernambuco e Secretaria de Educação de Pernambuco e Coordenadoria de Povos Tradicionais da Secult/PE, Fundarpe.

Identidade, Cultura e Infância Quilombola

Atividades e jogos lúdicos com crianças, de forma a reconhecerem os territórios, as ancestralidades e as questões que envolvem a construção da identidade quilombola das crianças nos quilombos.
Público Alvo: crianças de 5 a 12 anos
Vagas: 20
Data: 22 a 26 de Julho
Horário: 9h às 12h e 13h às 16h
Local: Castainho (escola)
Facilitadores: Damiana Julia

Fotografia: “Nosso Mundo, Nossas Ideias… Afirmativa do Olhar”

O objetivo da oficina é aproximar o grupo da linguagem fotográfica, a partir da apresentação de técnicas básicas de fotografia e de processos de leitura de imagens, estimulando os debates acerca das desigualdades de gênero e dos papéis sociais estabelecidos para homens e mulheres no conjunto da sociedade.
Público Alvo: pessoas das comunidades quilombolas que se interessem por fotografia
Vagas: 20
Data: 22 a 26 de Julho
Horário: 9h às 12h e 13h às 16h
Local: Castainho (Casa de Farinha)
Facilitadores: Castainho (Casa de Farinha)

História, Memória e Identidade

A proposta da oficina é elaborar uma história do tempo das vidas das crianças e suas relações com a identidade quilombola e de território.
Público Alvo: crianças entre 10 e 12 anos
Vagas: 20
Data: 22 a 26 de Julho
Horário: 9h às 12h e 13h às 16h
Local: Castainho (escola)
Facilitadores: Cinthia e Edvânia

Oficina de Fantoche (Construção de História)

Fabiana, do quilombo de Estivas, promove uma oficina de confecção de fantoches e de construção de histórias com as crianças da região, a partir das narrativas e dos materiais locais.
Público Alvo: crianças de 6 a 7 anos
Vagas: 20
Data: 22 a 26 de Julho
Horário: 9h às 12h e 13h às 16h
Local: Castainho (escola)
Facilitadores: Fabiana

Percussão

Mantendo a tradição de formação musical nos quilombos de Garanhuns, a oficina de percussão visa consolidar as técnicas que vêm sendo desenvolvidas nas últimas edições do festival.
Público Alvo: adolescentes e jovens dos quilombos
Vagas: 20
Data: 22 a 26 de Julho
Horário: 9h às 12h e 13h às 16h
Local: Castainho (sede da associação)
Facilitadores: Nego

Canto e Voz

Nas últimas edições do FIG, foram oferecidas no Polo Castainho inúmeras oficinas de sensibilização musical. Em escuta recente, as comunidades levantaram a demanda de ser fazer uma oficina de voz e canto. Eis o objetivo deste trabalho.
Público Alvo: adolescentes e jovens dos quilombos
Vagas: 20
Data: 22 a 26 de Julho
Horário: 9h às 12h e 13h às 16h
Local: Castainho (biblioteca)
Facilitadores: Maria da Paz

Artesanato para Crianças (Palha, Madeira e Serragem)

Uma das atividades mais tradicionais do polo de Castainho é a oficina de artesanato. Ano passado a oficina foi dedicada a um público jovem e adulto. Visando manter a atividade e o engajamento das comunidades quilombolas de Garanhuns, as oficinas de artesanato deste ano serão dedicadas às crianças.
Público Alvo: crianças de 5 a 12 anos, moradores das comunidades quilombolas de Garanhuns
Vagas: 15 por oficina
Data: 22 a 26 de Julho
Horário: 9h às 12h e 13h às 16h
Local: Castainho
Facilitadores: Iuri (da comunidade quilombola de Caluete), Kleber (da comunidade quilombola do Timbó) e Mauro Firmino (da comunidade quilombola do Timbó).        
Mais informações »

Galeria das Artes, 23º Festival de Inverno de Garanhuns

Galeria das Artes, 23º Festival de Inverno de Garanhuns

FUNCULTURA – ARTESANATO, ARTES PLÁSTICAS, ARTES INTEGRADAS e DESIGN e MODA

A atividade propõe orientar os participantes sobre o cadastro de produtor cultural e o edital do Funcultura na área de artesanato, artes plásticas, artes integradas e design e moda, moda e e as diversas linhas de atuação referentes ao edital para as linguagens.
Público Alvo: produtores, realizadores e demais interessados na produção artística pernambucana.
Vagas: número indeterminado
Data: 26 de julho
Horário: 15h
Local: Galeria das Artes
Facilitadores: Secult/PE, Fundarpe e Funcultura

A ESTÉTICA DO NORDESTE APLICADA À MODA

A atividade propõe trabalhar com a interdisciplinaridade de estudos na área de história e história da moda, propondo uma reflexão da sociedade, em torno de como ideias, vivências, comportamentos e a cultura nordestina podem interferir na cultura brasileira. O foco principal é trabalhar uma apropriação dos símbolos culturais de Pernambuco com os participantes, como forma de valorizar a identidade da região a partir de uma leitura dos elementos mais representativos da nossa cultura e como eles podem ser aplicados à moda, tendo como base os principais símbolos de Garanhuns como forma de valorizar o patrimônio cultural local.
<strong>Palestrante: Roberta Duarte e Rebecca Menezes. </strong>
Roberta é graduada e mestranda em história pela UFPE, e atualmente é coordenadora e pesquisadora do Centro de Pesquisa Histórico e Cultural de Fernando de Noronha (CEPEHC/FN). Rebecca é graduada em design pela UFPE, atua com criação de peças, gestão em design e gerenciamento de planejamento e produção.
Público Alvo: pessoas interessadas em moda, design e ciências humanas, ou que trabalhem na área; estudantes da rede pública e privada, a partir de 16 anos
Vagas: 30
Data: 25 de julho
Horário: 19h às 22h
Local: Galeria das Artes – Av. Dantas Barreto, 34, Santo Antônio.

Planejamento de Minicoleções

A oficina propõe apresentar o processo de planejamento de vestuário e acessórios, e orientar no desenvolvimento de uma coleção. Muitos empresários hoje são de áreas distintas ao design de moda e acabam virando criadores em suas empresas. Esta oficina visa oferecer procedimentos metodológicos para a criação de minicoleções de produtos de vestuário. Os participantes receberão uma cartilha com o passo a passo de como fazer uma minicoleção para poder desenvolver autonomamente seus trabalhos futuros e aperfeiçoá-los de acordo com as demandas do mercado e suas necessidades empresariais.
Público Alvo: criadores, estilistas, designers, comerciantes do ramo do vestuário e interessados no design de moda, a partir dos 18 anos
Vagas: 20
Data: 20 a 22 de Julho
Horário: 14 às 18h
Local: Galeria das Artes – Av. Dantas Barreto, 44, Santo Antônio.
Facilitadores: Danielle Silva Simões Borgiani, doutora em design pela UFPE. Publicou em 2009 o livro “Passo a Passo para criação de Coleções – Vestuário e Acessórios”, Edupe, tendo na sua carreira profissional diversas palestras proferidas.

Criação em Bordado

O workshop propõe um resgate das artes têxteis e da prática de produção manual através do bordado como uma via profissional e também terapêutica de atividade. A oficina trará a aprendizagem de pontos básicos de bordado à mão – ponto atrás, ponto cheio, ponto cadeia, nó francês e ponto margarida, abordando o bordado como expressão artística que pode ser trabalhado tanto individualmente, ajudando na meditação e concentração, quanto em conjunto, desenvolvendo a troca de experiências e a colaboração.
Público Alvo: público em geral a partir dos 12 anos
Vagas: 12
Data: 20 a 24 de Julho
Horário: 14 às 18h
Local: Galeria das Artes – Av. Dantas Barreto, 44, Santo Antônio.
Facilitadores: Tarsila Guimarães Ferreira, que possui pós-graduação em cultura e comunicação pela Aeso-Barros Melo. Atualmente produz bordados para a La Abuela, tendo participado de diversas exposições e feiras de artes pelo Nordeste brasileiro.

Curta Experimental

A oficina tem como objetivo a formação técnica e estética de jovens e adultos sobre os principais conceitos que envolvem a elaboração de videoartes, videodanças, videopoemas etc. O vídeo experimental nasce da necessidade de unir arte e cinema, numa tentativa de descobrir novas linguagens e estabelecer novas relações entre arte, cinema e público. A oficina traz para os participantes os conceitos e história do cinema experimental, técnicas de realização, introdução à narratividade e não-narratividade, roteiro, storyboard, captação, montagem e exibição entre outras atividades no contexto do cinema enquanto poética da realidade.
Público Alvo: A partir dos 12 anos, estudantes da rede pública e particular de ensino e público em geral.
Vagas: 25
Data: 22 a 26 de Julho
Horário: 14 às 18h
Local: Galeria das Artes – Av. Dantas Barreto, 44, Santo Antônio.
Facilitadores: Alice Gouveia, doutoranda em comunicação e semiótica na PUC/SP, jornalista formada pela Unicap e técnica em direção cinematográfica pela New York Film Academy. Destaca-se na área comercial, cultural e de formação.        
Mais informações »

Oficinas da Escola Estadual Henrique Dias

Oficinas da Escola Estadual Henrique Dias

ENCONTRO DE CINECLUBES

Vasta programação em um dia de encontro, no qual a temática é o cineclube na infoera, os desafios e as alternativas para a consolidação da atividade cineclubista.
<strong>Programação:</strong>
9h30 às 11h30 – mesa 1 – “A importância do cineclubismo na infoera”
11h30 às 13h – mesa 2 – “Desafios da atividade cineclubista”
14h às 16h – mesa 3 – “Governo, sociedade e rede: alternativas para consolidação da atividade cineclubista”
16h às 17h30 – encaminhamentos finais


Data: 27 de julho
Local: Escola de Ensino Médio e Fundamental Henrique Dias

Design Expográfico

A expografia é a atividade da museologia que lida com o planejamento, o projeto e a montagem de uma exposição. Para a realização do projeto expográfico, são utilizadas ferramentas componentes da atividade de design. Organização, planejamento e configuração auxiliam na definição do partido projetual. Na concepção expográfica, estão definidas as etapas que concebem o design da exposição: os suportes e mobiliários a serem utilizados, o estilo e material empregado, o tamanho e disposição do texto, a distribuição das peças no espaço físico, paleta de cores e composições visuais, iluminação etc.
Público Alvo: estudantes, produtores, profissionais da cultura, artistas e público em geral interessado, com faixa etária a partir de 18 anos.
Vagas: 20
Data: 22 e 23 de Julho
Horário: 8h às 13h
Local: Escola de Ensino Médio e Fundamental Henrique Dias
Facilitadores: Carlos Amorim / Projeto Boca Livre (Funcultura)

Produção de Montagem de Exposição

Há uma lacuna no que diz respeito aos saberes que envolvem todo o processo expositivo. Esta oficina visa à democratização desses saberes, uma vez que a mesma irá munir o público de informações acerca das etapas de produção e montagem de um projeto expositivo, desde a viabilização do projeto expográfico, definido pelo design de montagem, até a compra/aquisição de material a ser utilizado. Direcionada a jovens e adultos, tem por intuito possibilitar aos participantes o conhecimento das etapas de construção de projetos expográficos, estruturas e etapas de construção de uma exposição, a partir de processos construídos durante a oficina.
Público Alvo: estudantes, produtores, profissionais da cultura, artistas e público em geral interessado, com faixa etária a partir de 18 anos.
Vagas: 20
Data: 24 e 25 de Julho
Horário: 8h às 13h
Local: Escola de Ensino Médio e Fundamental Henrique Dias
Facilitadores: Fabiana Rocha / Projeto Boca Livre (Funcultura)

Curadoria / Patrimônio / Conservação

Nesta oficina, serão discutidos conceitos de patrimônio cultural, material e imaterial dos órgãos de cultura e a preservação patrimonial, legislação e tombamento, museus, suas tipologias e museografia. Também serão abordados os seguintes temas: a importância da educação patrimonial para a preservação e a conservação do patrimônio cultural, mediação cultural para o processo de ensino-aprendizagem em exposições de arte e a curadoria em si.
Público Alvo: estudantes, produtores, profissionais da cultura, artistas e público em geral interessado, a partir de 18 anos
Vagas: 20
Data: 22 e 23 de Julho
Horário: 8h às 13h
Local: Escola de Ensino Médio e Fundamental Henrique Dias
Facilitadores: Fabiana Rocha / Projeto Boca Livre (Funcultura)        
Mais informações »