Polo Castainho e outros quilombos, 23º Festival de Inverno de Garanhuns

PRODUTORES DE AUDIOVISUAL DE POVOS TRADICIONAIS DE PERNAMBUCO

Durante dois dias, representantes das comunidades indígenas e quilombolas discutirão aspectos importantes para a consolidação de uma política estruturada de audiovisual que considere e valorize as especificidades étnicas e a produção desses povos a partir de suas memorias, histórias e projetos de futuro. Pretende-se envolver representantes das organizações ligadas ao audiovisual, a exemplo da Fepec e do MinC. Ao final do segundo dia, 26 de julho, ocorrerá uma exibição dos filmes produzidos por comunidades tradicionais em Pernambuco.
Público Alvo: pessoas de comunidades indígenas e quilombolas
Vagas: 30
Data: 25 e 26 de julho
Horário: manhã e tarde
Local: Castainho (5 km do Centro de Garanhuns, na zona rural)
Facilitadores: Coordenadoria de Audiovisual e Coordenadoria de Povos Tradicionais da Secult/PE.

COMISSÃO ESTADUAL DAS COMUNIDADES QUILOMBOLAS DE PERNAMBUCO

Os encontros pretendem realizar uma consulta pública preparatória para a Conferência Estadual de Promoção da Igualdade Racial e promover o debate sobre o território tradicional para a diversidade cultural, discutindo educação e cultura com foco nas referências aos povos tradicionais.
Público Alvo: público em geral a partir de 16 anos, e mais especificamente representantes das comunidades tradicionais, representantes de ONGs ligadas às temáticas, educadores (as) de escolas públicas e particulares, gestores(as) públicos, entre e outros.
Vagas: 50
Data: 19 e 20 de julho
Horário: manhã e tarde
Local: Castainho (5 km do Centro de Garanhuns, na zona rural)
Facilitadores: Cepir – Comitê Estadual de Promoção da Igualdade Étnico-Racial, Movimento Indígena de Pernambuco e Secretaria de Educação de Pernambuco e Coordenadoria de Povos Tradicionais da Secult/PE, Fundarpe.

Identidade, Cultura e Infância Quilombola

Atividades e jogos lúdicos com crianças, de forma a reconhecerem os territórios, as ancestralidades e as questões que envolvem a construção da identidade quilombola das crianças nos quilombos.
Público Alvo: crianças de 5 a 12 anos
Vagas: 20
Data: 22 a 26 de Julho
Horário: 9h às 12h e 13h às 16h
Local: Castainho (escola)
Facilitadores: Damiana Julia

Fotografia: “Nosso Mundo, Nossas Ideias… Afirmativa do Olhar”

O objetivo da oficina é aproximar o grupo da linguagem fotográfica, a partir da apresentação de técnicas básicas de fotografia e de processos de leitura de imagens, estimulando os debates acerca das desigualdades de gênero e dos papéis sociais estabelecidos para homens e mulheres no conjunto da sociedade.
Público Alvo: pessoas das comunidades quilombolas que se interessem por fotografia
Vagas: 20
Data: 22 a 26 de Julho
Horário: 9h às 12h e 13h às 16h
Local: Castainho (Casa de Farinha)
Facilitadores: Castainho (Casa de Farinha)

História, Memória e Identidade

A proposta da oficina é elaborar uma história do tempo das vidas das crianças e suas relações com a identidade quilombola e de território.
Público Alvo: crianças entre 10 e 12 anos
Vagas: 20
Data: 22 a 26 de Julho
Horário: 9h às 12h e 13h às 16h
Local: Castainho (escola)
Facilitadores: Cinthia e Edvânia

Oficina de Fantoche (Construção de História)

Fabiana, do quilombo de Estivas, promove uma oficina de confecção de fantoches e de construção de histórias com as crianças da região, a partir das narrativas e dos materiais locais.
Público Alvo: crianças de 6 a 7 anos
Vagas: 20
Data: 22 a 26 de Julho
Horário: 9h às 12h e 13h às 16h
Local: Castainho (escola)
Facilitadores: Fabiana

Percussão

Mantendo a tradição de formação musical nos quilombos de Garanhuns, a oficina de percussão visa consolidar as técnicas que vêm sendo desenvolvidas nas últimas edições do festival.
Público Alvo: adolescentes e jovens dos quilombos
Vagas: 20
Data: 22 a 26 de Julho
Horário: 9h às 12h e 13h às 16h
Local: Castainho (sede da associação)
Facilitadores: Nego

Canto e Voz

Nas últimas edições do FIG, foram oferecidas no Polo Castainho inúmeras oficinas de sensibilização musical. Em escuta recente, as comunidades levantaram a demanda de ser fazer uma oficina de voz e canto. Eis o objetivo deste trabalho.
Público Alvo: adolescentes e jovens dos quilombos
Vagas: 20
Data: 22 a 26 de Julho
Horário: 9h às 12h e 13h às 16h
Local: Castainho (biblioteca)
Facilitadores: Maria da Paz

Artesanato para Crianças (Palha, Madeira e Serragem)

Uma das atividades mais tradicionais do polo de Castainho é a oficina de artesanato. Ano passado a oficina foi dedicada a um público jovem e adulto. Visando manter a atividade e o engajamento das comunidades quilombolas de Garanhuns, as oficinas de artesanato deste ano serão dedicadas às crianças.
Público Alvo: crianças de 5 a 12 anos, moradores das comunidades quilombolas de Garanhuns
Vagas: 15 por oficina
Data: 22 a 26 de Julho
Horário: 9h às 12h e 13h às 16h
Local: Castainho
Facilitadores: Iuri (da comunidade quilombola de Caluete), Kleber (da comunidade quilombola do Timbó) e Mauro Firmino (da comunidade quilombola do Timbó).        

Postagens Relacionadas
Anterior
« Anterior
Proxima
Proxima »